A Academia do Desejar: Rodas de Conhecimento é um dos eixos do projeto Desejar – Movimento de Artes e Lugares Comuns. Pretende gerar trocas de conhecimentos entre e com diferentes agentes culturais, sociais, educativos e ambientais de Braga, bem como pessoas ligadas a áreas e temáticas identificadas como relevantes por estes agentes, que serão convidadas a participar nesta Academia.

1ª RODA DE CONHECIMENTO

5 e 6 de Julho de 2024

Cultivar processos de criação coletiva

Artista-ativador: Francis Wilker

Convidado: Luís Fernandes (Diretor Artístico do Theatro Circo e Músico)

Gratuito, mediante inscrição

  • + info e inscrições aqui (inscrições abrem no dia 19 de junho)

Horário:

Sexta-feira, dia 5: 17h30 às 20h30

Sábado, dia 6: 10h às 13h + 14h às 17h

Limite participantes: 15

Local: gnration – sala de formações

Nesta primeira Roda de Conhecimento vamos apresentar e experimentar alguns dispositivos para estimular processos de criação coletiva, na perspetiva de valorizar as singularidades, habilidades, os diferentes percursos de vida e pontos de vista das pessoas participantes, com vista à composição de criações artísticas originais. Esta proposta orienta-se com base em dois fluxos complementares:

1) fazer emergir materiais

2) compor com os materiais criados

Nas sessões serão propostos alguns vetores de ativação junto a grupos, como: tocar o espaço; escavar memórias; imagem poética; diálogos improváveis; percorrer a paisagem. Na dimensão da composição, serão experimentados procedimentos como: simultaneidade; justaposição e colagem como possibilidades para criar roteiros, sequências e percursos na elaboração de propostas artísticas a serem partilhadas.

Bio do artista-ativador

Francis Wilker é um artista da cena, diretor, pesquisador e curador. Professor do curso de licenciatura em Teatro e do Programa de Pós-Graduação em Artes do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará. Doutor e Mestre em Artes pelo programa de pós-graduação em Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), onde desenvolveu pesquisas sobre encenação no espaço urbano e a noção de encenação-paisagem. É um dos fundadores do grupo brasiliense Teatro do Concreto, com o qual encenou, entre outros, Diário do Maldito (2006), Ruas Abertas (2008), Entrepartidas (2010), Festa de Inauguração (2019), numa pesquisa continuada envolvendo processos de criação colaborativos e o interesse pela relação entre cena, site specific e paisagem. No âmbito do seu trabalho artístico-pedagógico, já desenvolveu também projetos de criação cênica junto a escolas públicas e associação de apoio a dependentes químicos em Brasília. Como curador, colaborou com os seguintes festivais: Festival Internacional de Teatro de Brasília – Cena Contemporânea (DF); Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia -FIAC-BA (BA), Festival Nordestino de Tetro de Guaramiranga (CE) e a MITbr Plataforma de Internacionalização das artes cênicas brasileiras que integra a Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (MITsp). É autor do livro Encenação no Espaço Urbano (Editora Horizonte, 2018). Em 2022, foi artista convidado para residência artística no espaço Central Elétrica (Porto), em projeto com financiamento do Programa Iberescena e criou o solo Difrúcio, numa pesquisa sobre memórias do corpo e do espaço. Em 2022, criou em parceria com Verônica Veloso e Glauber Coradesqui o trabalho Walkshop Paris, realizado num congresso de Teatro em Paris e que se configurou como uma caminhada performativa pela cidade.

PRÓXIMAS RODAS DE CONHECIMENTO

  • 4 e 5 de Outubro de 2024

Como desejar ainda? Arte e Transição Ecológica

Ativadora: Clara Mealha Antunes

Convidada: Anabela Carvalho (Universidade do Minho)

  • 29, 30 e 31 de Outubro de 2024

O Paraíso é Aqui? Arte e Espaço Público

Artistas-ativadores: Catarina Lacerda e Rodrigo Malvar

Convidada/o a anunciar

Mais informações: desejar2025@gmail.com

Sabe mais sobre o projeto aqui.